Blog do Lacy, 10 anos no ar! Lima Campos, passa aqui!

quinta-feira, 30 de maio de 2013

REVITALIZAÇÃO DO AÇUDE LIMA CAMPOS



O Ministério da Integração Nacional, através do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas [Dnocs], confirmou a revitalização de 21 açudes que receberão as águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco. 

O aviso do edital de licitação para viabilizar os estudos e projetos executivos foi publicado nessa terça-feira [28], no Diário Oficial da União [DOU]. 

Serão recuperados cinco açudes no Eixo Leste e 16 no Eixo Norte do Projeto São Francisco. Sete reservatórios estão localizados na Paraíba [Acauã, Boqueirão, Curemas, Lagoa do Arroz, Mãe d´água, Poções e São Gonçalo]; quatro no Rio Grande do Norte [Açú, Arapuá, Pau dos Ferros e Santa Cruz]; seis no Ceará [Banabuiú, Castanhão, Lima Campos, Orós, Prazeres e Quixabinha]; e quatro em Pernambuco [Barra do Juá, Chapéu, Poço da Cruz e Entremontes].

SÃO FRANCISCO Considerada a maior obra de infraestrutura hídrica do país, o Projeto de Integração do Rio São Francisco faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento [PAC] do Governo Federal. As obras do empreendimento estão em andamento e empregam, atualmente, mais de 5 mil trabalhadores. O empreendimento vai propiciar a oferta d'água e a garantia hídrica para mais de 12 milhões de pessoas nos estados do Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

Além do Projeto São Francisco, o Governo Federal, em parceria com os governos estaduais, financia outras centenas de empreendimentos que estão gerando soluções definitivas para a falta d'água na região do semiárido. A cada R$ 1 investido na integração do rio São Francisco, outros R$ 2 são aplicados em obras estruturantes para garantir a segurança hídrica no Nordeste.

Pelo Programa de Aceleração do Crescimento [PAC], os investimentos em infraestrutura hídrica mais que triplicaram, passando de R$ 7,2 bilhões no PAC 1 para R$ 26 bilhões no PAC 2, nos eixos Oferta de Água, Seca, Irrigação, Drenagem e Revitalização. São obras como barragens, adutoras e canais, que já estão transformando o semiárido brasileiro.


* Com informações da Integração Nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário